THE WORLD IS OURS

Fala, Disconcentrados! A correria de estudantes não para e a Luly está, assim como eu, com as semanas corridas. Mas apesar dos pesares, fui pedida para assumir um post de música para vocês! JUNHO CHEGOU e não importa se nosso país está numa complicação generalizada... #VaiTerCopa! Sim, vamos falar da Copa do Mundo!
No começo de Maio foi lançado “One Love, One Rhythm: The 2014 FIFA World Cup Official Album” e, como uma pessoa que gosta muito desse evento mundial, sempre fico de olho nas músicas especiais que vão saindo. Hoje, então, fazemos uma review do álbum “musical” da copa (porque das figurinhas que não vai ser, né)!
Obviamente a maioria das músicas passa quase despercebida, já que o foco fica claro sobre a “música oficial da copa”, We Are One, e a da nossa querida Shakira, La La La. Adianto que o álbum tem ritmos bem mesclados, alguns mostram um pouco da característica óbvia brasileira, em ritmo de samba e suas variações, e outras mostram um pouco do que é fato: como nosso país é “eclético”.

De latinos a japoneses, as músicas tem participações de vários artistas de todas as partes do mundo. Sabendo que Brasil é uma mistura de culturas que se tornou única, acho que One Love, One Rhythm mostra um pouquinho de cada partezinha daqui. Muitas das músicas – para não dizer todas, pois há suas exceções – passam uma mensagem forte e positiva que, na minha opinião, não se trata apenas da Copa do Mundo, mesmo que seja claramente escrita para esse evento tão amado por quase todos os sete bilhões de pessoas no mundo.



Todas as músicas são compostas por mais de um artista e temos a presença de Ricky Martin, Avicii, Preta Gil, Alexandre Pires, Pitbull, Carlinhos Brown, Jennifer Lopez, Cláudia Leite, Shakira e outros.

Dentre as “oficiais”, encontramos a já conhecida, We Are One em sua versão original e remixada, Dar Um Jeito (We Will Find a Way) como hino oficial, Tatu Bom de Bola como hino do mascote, The World is Ours como hino oficial da Coca-Cola e Olé como hino dos estádios. Todas elas tem suas diferenças óbvias de ritmo e vozes, mas o hino do mascote com a voz de Arlindo Cruz e o ritmo de pagode já característico ao longo de toda a história musical brasileira ficara claramente marcado.

Além dessas, há ainda a música Fighter, cujas cantoras são japonesas – Mika Nakashima e Miliyah Kato –, e as músicas em ritmo mais latino, Vida (Ricky Martin) e La La La (Shakira). E, marcando presença devido ao sucesso durante o carnaval, vemos Psirico marcando presença com Lepo Lepo (que eu prefiro deixar sem minha opinião por questão de princípios, haha).

Todo o álbum, apesar do nível eclético extremamente avançado, tem um conteúdo que agrada a gregos e troianos, e eu honestamente gostei muito de quase todas as músicas. Como “minhas favoritas”, entrego a honra a The World is Ours, Olé e La La La, definitivamente.

Vocês podem conferir um pouco mais sobre o álbum na página do Wikipedia e, para ouvir, segue a playlist:


NOS VEMOS NA PRÓXIMA!
— HELS

Nenhum comentário:

Postar um comentário